Com time misto, São Paulo perde para o Avaí e deixa o G4

O técnico Juan Carlos Osorio parece priorizar a Copa do Brasil. Mesmo em quarto lugar no Campeonato Brasileiro antes do início da 27ª rodada, o treinador resolveu poupar quatro titulares que se somaram a outras nove ausências por lesão e suspensão. Como resultado, um time desencontrado não foi capaz de parar o ataque do Avaí, mesmo sem grande qualidade técnica dos catarinenses, que venceram por 2 a 1.

Os gols foram marcados pelo meia Marquinhos e o atacante Anderson Lopes, enquanto Breno descontou o duelo para o Tricolor. Chamou atenção a dificuldade dos visitantes em trocar passes no meio-campo e criar chances, principalmente com as tímidas participações do volante João Schmidt e do atacante João Paulo, as grandes surpresas na escalação.

O revés em Santa Catarina deixa os são-paulinos estacionados nos 42 pontos conquistados, dois atrás do Palmeiras, o novo quarto colocado. O Leão, que nada tem a ver com as opções do colombiano, chegou a 32 pontos e deixou a zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, os comandados de Osorio encaram o clássico contra o Palmeiras, no domingo, no Morumbi. Antes, porém, também na sua casa, recebem o Vasco, na quarta, pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil. O Avaí, por sua vez, visita o Grêmio na Arena do adversário, mas no sábado.

O Jogo – O primeiro ato da partida teve como figura principal o juiz Jailson Macedo Freitas. Em lance rápido pelo lado esquerdo, Romário invadiu a área e foi claramente desarmado na bola por Lyanco. O árbitro marcou pênalti em um primeiro momento, mas, ajudado pelos auxiliares, voltou atrás e apontou escanteio.

Depois, até o intervalo da partida, Breno foi quem roubou as atenções. Primeiramente, para tristeza dos tricolores, o zagueiro demorou a se achar na posição de volante, que havia exercido bem diante do Grêmio. Diante do experiente Marquinhos, mesmo com o meia longe das melhores condições físicas, mostrou grande dificuldade em parar as ações do armador.

Os problemas ficaram claros no lance que originou o primeiro gol dos donos da casa. Após receber com bastante espaço para conduzir a bola, Marquinhos caminhou lentamente até a entrada da área, onde foi calçado infantilmente pelo camisa 33. Na cobrança da infração, em que pouco importa o seu vigor físico, o ídolo da torcida local colocou no canto direito baixo, sem chances para Renan Ribeiro.

Porém, se deixava a desejar na marcação, Breno viu nas subidas ao ataque a chance de se redimir. Em sua primeira chegada no campo ofensivo, ele fez boa jogada e sofreu falta fora do lance, mas levantou já dentro da área adversária. Como o juiz deixou o lance seguir, o zagueiro dominou a bola, limpou para o lado esquerdo e bateu rasteiro, sem muito ângulo. O goleiro Vagner, no entanto, aceitou e deixou a redonda passar no meio das suas pernas.

Na etapa final, quando parecia que o Tricolor ganharia moral e faria valer a escalação alternativa, porém descansada pela qual Osorio optou, aconteceu tudo ao contrário. Mesmo com alguns bons momentos esparsos em bolas paradas, o time visitante mais viu o Avaí tentar o segundo gol do que buscou ele mesmo a vantagem.

Quase que numa sequência natural, os catarinenses conseguiram o 2 a 1. Marquinhos continuou a ditar o ritmo apesar do cansaço e iniciou boa jogada. Na entrada da área, levantou na cabeça de Léo Gamalho, que ajeitou para Anderson Lopes. Rodrigo Caio aliviou na marcação e o atacante girou para o lado esquerdo, chutando rasteiro, cruzado, outra vez sem chances para o arqueiro são-paulino.

O tento ainda atrapalhou os planos de Osorio, que havia acabado de colocar os titulares Thiago Mendes e Alexandre Pato em campo. O que poderia ser uma injeção de ânimo nos tricolores acabou não dando resultado. Quem chegou mais perto de ampliar foi o Leão da Ilha. Com espaço no contra-ataque, chegou a ver Pablo enfileirar toda a defesa e exigir um milagre de Renan Ribeiro já na pequena área, evitando um desastre ainda maior.

(Créditos: Gazeta Esportiva)