Na Arena Condá, Chapecoense goleia e tira o Palmeiras do G4

Com uma sonora goleada, a Chapecoense ganhou seu primeiro jogo no returno do Campeonato Brasileiro na tarde deste domingo. Na Arena Condá, o time catarinense venceu o Palmeiras por 5 a 1, resultado que tirou o adversário do G4.

Com o tropeço, o Palmeiras perde uma série de seis jogos de invencibilidade, quatro pelo Brasileiro. Ultrapassado pelos rivais Santos e São Paulo, o time segue com os mesmos 45 pontos ganhos e cai para a sexta posição. Na próxima rodada, prevista para 14 de outubro, após a parada para as Eliminatórias, recebe a Ponte Preta.

Única equipe que ainda não havia vencido no returno, a Chapecoense vinha de uma sequência de seis derrotas e três empates. O triunfo sobre o Palmeiras, o primeiro do técnico Guto Ferreira, deixa o time, antes da zona de rebaixamento, na 14ª colocação com 34 pontos. A equipe volta a campo contra o Vasco, em 15 de outubro, no Maracanã.

O Palmeiras dependia de um empate para permanecer no G4, mas entrou sonolento e acabou dominado facilmente pela Chapecoense. Neto, Camilo, Túlio de Melo, Apodi e Ananias marcaram para a equipe catarinense, enquanto Dudu anotou o único dos visitantes.

O trio de arbitragem, formado por Jailson Macedo Freitas ao lado dos assistentes Bruno Boschilia e Ivan Carlos Bohn, se destacou negativamente. O juiz anulou a expulsão do lateral esquerdo palmeirense Egídio e hesitou para validar o terceiro gol da Chapecoense.

O Jogo – O time da casa aproveitou a vulnerabilidade do lado esquerdo da defesa do Palmeiras com sucesso desde o começo da partida. Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, Camilo cobrou escanteio e Neto usou a cabeça para abrir o marcador na Arena Condá.

Após passar Vitor Hugo com um drible da vaca, William Barbio foi desarmado na entrada da área por um carrinho de Egídio. Jailson Macedo Freitas viu falta inexistente e mostrou o vermelho, mas, orientado pelo assistente Bruno Boschilia e pelo quarto árbitro Daniel Nobre Bins, mandou o lateral voltar após quatro minutos de paralisação. A infração, assim, acabou anulada e o goleiro Fernando Prass reiniciou o jogo.

Aos 22 minutos, Barbio iniciou jogada pelo lado esquerdo da defesa do Palmeiras e tocou para Túlio de Melo, que escorou para finalização certeira de Camilo. Lesionado, o volante Arouca saiu ainda no primeiro tempo para entrada de Andrei Girotto, enfraquecendo ainda mais o meio-campo.

Marcelo Oliveira trocou Amaral por João Pedro no intervalo, mas a Chapecoense manteve o domínio da partida. Aos nove minutos, após nova cobrança de escanteio, Túlio de Melo cabeceou para marcar o terceiro. Incorretamente, Ivan Carlos Bohn marcou impedimento de Barbio, mas o árbitro, após alguma hesitação, validou a jogada.

Apesar da atuação ridícula, o Palmeiras conseguiu marcar aos 13 minutos da etapa complementar. Lucas pegou rebote de escanteio cobrado por Egídio e mandou a bola de volta para a área. Rafael Marques cabeceou e o atacante Dudu completou para as redes.

Seis minutos depois, em mais uma jogada pelo lado esquerdo da defesa do Palmeiras, a Chapecoense aumentou. Barbio tabelou com Apodi e chutou para defesa de Fernando Prass. No rebote, o lateral direito apenas completou. Aos 40, Ananias sobrou na cara do gol, driblou o arqueiro adversário e fechou a goleada.