Rússia se diz pronta para ajudar com diálogo na Venezuela e adverte EUA

A Rússia disse nesta terça-feira (12) que está pronta para facilitar o início de um diálogo entre o governo venezuelano e a oposição, mas advertiu os Estados Unidos contra intervenções em assuntos internos de Caracas.

A Rússia tem apoiado o presidente Nicolás Maduro em meio ao impasse com o líder da oposição, Juan Guaidó. Maduro mantém o controle de instituições estatais, incluindo as Forças Armadas, mas a maior parte dos países do Ocidente, incluindo os Estados Unidos, tem reconhecido Guaidó como presidente da Venezuela.

“Temos mantido contatos muito importantes com o governo deste país e estamos prontos para prover um serviço generoso para facilitar o processo de encontro de saídas para a situação”, disse o vice-ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, segundo a agência de notícias Tass.

Ryabkov também disse que a Rússia apresentou algumas propostas à Venezuela sobre como solucionar a crise, mas não forneceu detalhes.

Moscou tem investido bilhões de dólares na economia e na produção de petróleo da Venezuela.

Nesta terça-feira, partidários da oposição voltaram às ruas da Venezuela para manter a pressão contra Maduro e exigir que ele permita a entrada de auxílio humanitário no país, onde a escassez de alimentos e medicamentos é generalizada.

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, disse ao secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, que Washington deve evitar qualquer interferência, incluindo militar, em assuntos internos da Venezuela.

Lavrov também disse que a Rússia está pronta para consultas sobre a situação da Venezuela de acordo com o estatuto da Organização das Nações Unidas.

(Créditos: Reuters)