Santos domina Fluminense na Vila, vence e segue 100% no Brasileirão

A postura incisiva do Santos se sobressaiu no duelo intenso com o Fluminense na Vila Belmiro. Dominando as ações e não abdicando do ataque, o Peixe contou com Eduardo Sasha e Carlos Sánchez para garantir o triunfo por 2 a 1 nesta quinta-feira (2) e chegou a seis pontos, em jogo válido pela segunda rodada do Brasileirão. Já o Tricolor das Laranjeiras, que diminuiu com Pedro, ainda não pontuou na competição.

As duas equipes voltam a campo pela terceira rodada do Brasileiro neste domingo. Os santistas medem forças com o CSA, às 16h, no Rei Pelé. Já o Tricolor das Laranjeiras encara o Grêmio na Arena, às 19h.

Jogo franco
A busca incessante pelo gol ditou o duelo na Vila Belmiro. Perigoso nos contra-ataques, o Fluminense viu Luciano pecar ao concluir. O Santos retomou seu ímpeto quando Aguilar alçou e Carlos Sánchez cabeceou mal. A equipe de Fernando Diniz reagiu quando Gilberto cruzou e Luciano, sem goleiro, bateu para fora. Soteldo cruzou e Caio Henrique desdobrou-se para salvar.

Peixe tenta, tenta… em vão!
Mantendo sua velocidade, o Peixe colecionou chances desperdiçadas. Após cochilo tricolor, Soteldo fez Rodolfo sair da meta para salvar em dois tempos. Em seguida, o venezuelano passou pela zaga, mas o goleiro defendeu. Eduardo Sasha ainda errou duas oportunidades. Em escassa chance da equipe de Fernando Diniz, os jogadores pediram pênalti quando a bola alçada para a área tocou na mão de Gustavo Henrique.

Brechas por todos os lados
A opção de Jorge Sampaoli em lançar Victor Ferraz no lugar de Aguilar até indicou uma volta do intervalo promissora do Santos, que viu Rodrygo finalizar rente à trave após driblar um adversário. Contudo, a equipe, previsível, tropeçava em erros de passe e dava espaços para o Tricolor das Laranjeiras. Everaldo e Luciano arriscaram com perigo diante de Vanderlei.

Avassalador, Peixe abre vantagem
Só que o ímpeto santista logo voltou à tona na Vila Belmiro. Principal válvula de escape da equipe na etapa final, Rodrygo cruzou para a área. Após uma hesitação de Nino, Eduardo Sasha não perdoou e mandou para a rede. Mesmo em vantagem, o Santos continuou incisivo diante da cambaleante zaga tricolor. Jean Lucas bateu rasteiro e carimbou a trave de Rodolfo. Em seguida, Diego Pituca arriscou de longe e viu a bola novamente esbarrar no poste. Porém, na sobra, Carlos Sánchez surgiu, livre, para ampliar o marcador.

Tricolor diminui, mas acorda tarde
Embora os santistas continuassem a ameaçar Rodolfo, em tentativas de Jorge e Rodrygo, foi o Fluminense que voltou a estufar a rede. Everaldo deu cruzamento preciso e Pedro, sozinho na área, cabeceou. Mas a equipe de Fernando Diniz acordara tarde para uma reação. Mais firme e voltando a exigir Rodolfo em chance de Jean Lucas, o Santos garantia os três pontos.