Corinthians arranca empate com a Ponte Preta em Campinas e vê vantagem diminuir

A diferença entre Corinthians e o Atlético-MG na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro diminuiu para cinco pontos. Poderia ter sido pior para o líder. Neste domingo, um dia após o concorrente fazer 3 a 0 no Coritiba, o time de Tite buscou um empate por 2 a 2 com a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, aos 39 minutos do segundo tempo. O gol foi de Rodriguinho. Antes dele, Jadson, Elton e Felipe Azevedo marcaram.

Dessa maneira, o Corinthians passou a somar 61 pontos ganhos, contra 56 do Atlético-MG. Já a Ponte, que atravessa grande fase e tentava vencer pela quinta vez consecutiva na competição, computa agora 41 e parece já ter deixado no passado o risco de rebaixamento.

Até a próxima rodada, o Corinthians terá bastante tempo para se reorganizar na tentativa de administrar ou melhorar a sua vantagem para o Atlético-MG. O compromisso contra o Goiás será apenas na quinta-feira de 15 de outubro, em Itaquera, em função da pausa para a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Um dia antes, a Ponte Preta visitará o Palmeiras no Palestra Itália.

O jogo – Sem se importar com a condição de visitante, o Corinthians tentou atuar como em Itaquera desde os primeiros minutos de enfrentamento com a Ponte Preta. Chegou a envolver o adversário com algumas jogadas de efeito de Renato Augusto e Jadson e pressionou a saída de bola com Vagner Love.

Do outro lado, a Ponte Preta conseguia levantar a sua torcida principalmente em lances de bola parada ou em chutas de longa distância. Como ocorreu aos 13 minutos, quando Elton soltou o pé de fora da área e obrigou o goleiro Cássio, de uniforme novo, a fazer plástica defesa.

O Corinthians foi ainda mais incisivo pouco depois. Vagner Love desarmou Rodinei na ponta esquerda do ataque, limpou a marcação de deixou Jadson livre para abrir o placar. O meia incorporou o companheiro em seus dias de infelicidade e desperdiçou – bateu por cima de Marcelo Lomba, mas permitindo a recuperação de Rodinei na jogada.

Inquieto à beira do campo, Tite não permitiu que o Corinthians se abatesse. Mandou o contestado Edílson à frente para reforçar o seu setor ofensivo e viu algumas jogadas de perigo nascerem pelo lado direito. Em outras, Malcom não completou bem um grande lançamento de Elias, que pararia em um carrinho de Ferron mais tarde, dentro da área.

O gol, no entanto, estava amadurecendo. E o Corinthians conseguiu colher o que plantou aos 42 minutos. Malcom acionou Elias do lado direito, e o meio-campista rolou a bola para a entrada da área. Jadson emendou de primeira para estufar a rede e ficar ainda mais consolidado como o artilheiro da sua equipe no Brasileiro.

O Corinthians queria consolidar também a vitória. Por isso, retomou a pressão já no princípio da etapa complementar. Aos dois minutos, Jadson recebeu a bola do lado direito após uma cabeçada de Gil e bateu cruzado. Felipe apareceu para completar na pequena área, mas por cima da meta.

A Ponte Preta ainda estava no jogo. E não demorou muito a provar ao Corinthians que tinha presença ofensiva. Borges foi acionado em velocidade por Biro Biro e ficou diante de Cássio, que saiu bem do gol e conseguiu interceptar a conclusão do experiente centroavante.

Animado com a chance criada, Doriva trocou Cristian por Diego Oliveira e viu o seu time acuar o Corinthians no Moisés Lucarelli. O gol de empate veio aos 15 minutos, em cruzamento da direita de Rodinei. Após Diego Oliveira escorar, Elton complementou debaixo da trave.

Sem dar tempo para os jogadores do Corinthians respirarem, a Ponte Preta chegou à virada três minutos mais tarde. Biro Biro chutou firme após aproveitar o desinteresse na marcação de Edílson, e Cássio deu rebote. Felipe Azevedo finalizou para dentro, levantando de vez a torcida da casa.

Tite também se mexeu. Trocou Elias e Malcom por Rodriguinho e Lucca. Depois, o veterano Danilo, de contrato renovado, ocupou a vaga de Jadson. Na Ponte Preta, Doriva optou pela cautela e apostou no zagueiro Fábio Ferreira no lugar de Felipe Azevedo. Aparentava ser o bastante para segurar o Corinthians e o resultado positivo.

Não foi. Aos 39 minutos, Edílson colocou na área em cobrança de lateral, e a bola sobrou para Rodriginho emendar de primeira para a rede, anotando um golaço. O ex-bugrino Tite ficou tão contente que se permitiu levar a mão à orelha para provocar a torcida da Ponte Preta – e só escutou a festa no setor visitante do Moisés Lucarelli.

No final, com a equipe de Doriva buscando dar a alegria final ao seu público, Rodinei ainda foi expulso por falta em Yago.

 

(Créditos: Gazeta Esportiva)