Fifa anuncia que Catar sediará últimas edições do Mundial de Clubes antes de expansão

O Catar receberá os dois últimos mundiais de clubes à moda antiga, com sete clubes participantes, antes de a competição ser expandida para 24 times a partir de 2021, informou a Fifa nesta segunda-feira (03).

A Fifa confirmou o Catar como sede do evento em 2019 e 2020, quando também servirá como um teste para a Copa do Mundo, que o país do Golfo receberá em 2022.

“Para nós, é uma grande oportunidade, um grande evento teste para analisarmos alguns dos planos operacionais que temos em vista para a Copa do Mundo”, disse Bassan Al Thawadi, secretário-geral do Comitê Organizador da Copa do Mundo do Catar, após uma reunião do Conselho da Fifa.

Atualmente, a competição conta com os clubes campeões das seis federações continentais, além de um time do país sede, mas tem lutado para captar a atenção do público desde que foi disputada pela primeira vez no atual formato, em 2005.

A partir de 2021, a Fifa organizará o campeonato de quatro em quatro anos e com 24 times, e deseja incluir entre eles ao menos oito equipes da Europa.

A ideia, entretanto, tem enfrentado oposição da Associação dos Clubes Europeus (ECA, na sigla em inglês), que possui 232 membros, incluindo os maiores times do continente, e escreveu em março ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, que seus membros não participariam da disputa por não haver espaço no calendário internacional.

A Fifa afirmou que abordará potenciais sedes para a edição expandida do torneio de clubes antes de realizar uma recomendação na próxima reunião do Conselho, que ocorre em Xangai em 23 e 24 de outubro.