Santos segura empate com o Independiente na Argentina

O Santos empatou em 0 a 0 com a o Indpendiente-ARG na noite desta terça-feira, em Avellaneda, pela ida das oitavas de final da Libertadores da América.

O Peixe foi muito bem defensivamente, mas pouco criou e terminou a partida sem uma finalização sequer a gol. Aos 36 minutos do segundo tempo, Dodô foi expulso e quase complicou o alvinegro.

Bruno Henrique e Rodrygo erraram tudo, a bola pouco chegou em Gabigol e as entradas de Derlis González e Eduardo Sasha no segundo tempo não surtiram efeito. Gigliotti, livre na pequena área, desperdiçou chance inacreditável na etapa final.

O Santos tentará a vaga nas quartas de final da Libertadores na próxima terça-feira, no Pacaembu. Novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis. Empate com gols classifica o Independiente por conta do gol qualificado.

O JOGO

O Santos não se intimidou com o Estádio Libertadores da América e foi para cima do Independiente nos primeiros minutos. Com as linhas de defesa adiantadas e marcação alta, o Peixe dominou as ações iniciais.

O problema foi a má atuação do trio de ataque, principalmente Bruno Henrique. Gabigol e Rodrygo também destoaram. E com a bola batendo e voltando, os donos da casa se animaram.

A defesa do Peixe se manteve bem postada, então o Rojo apostou na bola parada e nas finalizações de fora da área. Meza, Cerutti e Gigliotti levaram perigo dessa forma.

Aos 25 minutos, o alvinegro teve sua melhor chance, quando Sánchez enfiou ótimo passe para Rodrygo e a joia foi preciosista, deu um toque a mais e foi cortado por Francisco Silva. Bruno Henrique estava sozinho no segundo pau.

MAIS SUOR DO QUE QUALIDADE

No segundo tempo, o Santos não conseguiu mais controlar o jogo e viu o Independiente se lançar ao ataque. Para a sorte do Peixe, foi mais suor do que qualidade.

A defesa alvinegra se manteve bem postada e o Rojo não criou uma jogada sequer pelo meio. Enquanto isso, o ataque se manteve inerte. Bruno Henrique e Rodrygo erraram quase tudo e foram substituídos no começo da etapa final para as entradas de Derlis González e Eduardo Sasha.

A melhor chance do Independiente veio com Gigliotti, aos 24 minutos. Vanderlei não saiu do gol, Cerutti ganhou pelo alto de Victor Ferraz e ajeitou para o centroavante, livre na pequena área, isolar. Na metade final do segundo tempo, os donos da casa seguiram insistindo, mas só assustaram de longe ou em cruzamentos. Aos 31, eles voltaram a ficar perto do primeiro gol.

Silva bateu de fora da área e Vanderlei espalmou para o escanteio. No levantamento, Burdisso cabeceou fraco e o goleiro, inseguro, soltou. No rebote, Brítez fez falta e não conseguiu marcar.

Aos 36 minutos, Dodô recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Dali em diante, o Santos se fechou na defesa e segurou o empate em Avellaneda. Em resumo: defesa muito bem, ataque muito mal.

(Créditos: Gazeta Esportiva)